Indígenas - filhos primogênitos da mãe Terra: sintonia profunda com a natureza

Autores

Palavras-chave:

diálogo, metadiálogo, indigenismo, natureza, planeta Terra

Resumo

As culturas indígenas são comprometidas com a construção da sua própria história e devem administrar, conscientemente, ou não, duas formas operativas nesse intento: conservação e inovação frente aos eventos e fatos que ocorrem nas suas comunidades. Neste estudo, objetivou-se conhecer e avaliar, positivamente, os valores dos povos indígenas nos processos de conservação e inovação na relação dialética de tese e antítese, às vezes radicalmente opostas, ou de síntese no diálogo, reciprocamente integrando valores significantes da existência na sua maturidade e constante evolução. O presente trabalho é de natureza qualitativa, com fundamentos na Fenomenologia da região Centro-Oeste brasileira, tendo sido realizado com as tribos Xavante, Krahô, Karajá e Uru-Eu-Wau-Wau, por meio da aplicação e interpretação do instrumento psicodiagnóstico, de Hermann Rorschach. Na apresentação dos dez arquétipos com as manchas de tinta, os indígenas, nos seus processos perceptivos, projetivos e interpretativos manifestaram suas experiências vividas em sintonia profunda com a natureza. Após as progressões dos conteúdos foi confirmada a seguinte categoria: a mente indígena pensa como a natureza pensa, para restaurar e recompor a necessária unidade das formas de vida no planeta Terra. Os resultados apontam que a cultura indígena não se reduz a um primitivismo acometido por deficiências mentais, contudo, há frequência expressiva de sofrimentos em virtude da devastação dos seus locais de vida em sintonia com a natureza. Assim, visou-se ressaltar o papel importante da sociedade civil branca dominante, restituindo aos povos indígenas a autonomia no seu próprio pensar e agir.

Biografia do Autor

Rodolfo Petrelli, Universidade Católica de Goiás

Possui graduação em História e Filosofia - Universitá Pontíficia Salesiana Roma (1963), graduação em Teologia - Universitá Pontíficia Salesiana Roma (1967), graduação em Psicologia - Universitá Pontíficia Salesiana Roma (1971), mestrado em Psicologia - Universitá Pontíficia Salesiana Roma (1973) e doutorado em Psicologia - Universitá Pontíficia Salesiana Roma (1989). Atualmente é membro da Associação Goiana de Psicodiagnóstico Rorschach e professor aposentado da Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Papéis e Estruturas Sociais; Indivíduo, atuando principalmente nos seguintes temas: psicologia, psicodiagnostico rorschach, fenomenologia, personalidade e psicoterapia fenômenologia e existêncialismo. 

Referências

AMODIO, Emanuele. I figli del Rimorso, Cooperazione Internazionale e Culture indigene in America Latina. Roma: Asal, 1979.

AUSUBEL, David P. Ego Development and Personality Disorders. Nova York: Grune & Stratton, 1965.

BACHELARD, Gaston. A poética do devaneio. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

BINSWANGER, Ludwig. Melanconia e mania, studi fenomenologici. Torino: Boringhieri, 1970.

BRUNER, Jerome S. di. Psicologia dela conoscenza. v. II – Momenti evolutivi. Roma: A. Armando, 1976.

BRUNER, Jerome S. di. Il processo di apprendimento nelle due culture. Roma: A. Armando, 1974.

GEERTZ, Clifford. Antropologia interpretativa. Bologna: Il Mulino, 1988.

HUSSERL, Edmund. Fenomenologia de la consciência del tiempo imanente. Buenos Aires: Nova, 1959.

LÉVY-BRÜHL, Lucién. La mentalité primitive. Paris: Editora Presses Universitares de France, 1947.

LÉVI-STRAUSS, Claude. A oleira ciumenta. São Paulo: Brasiliense, 1985.

LÉVI-STRAUSS, Claude. O pensamento selvagem. São Paulo: Nacional, 1976.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Razza e storia e altri studi di antropologia. Torino: Einaudi, 1968.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Tristi tropici. Milano: Mondadori-Saggi, 1988.

MASLOW, Abraham. Psicologia Esistenziale. Roma: Astrolabio, 1969.

MELATTI, Julio Cezar. Messianismo Krahô. São Paulo: Helder, 1972.

OLIVEIRA, Creusa Salete de. Os Karajá do Araguaia: a subjetividade de um povo desvelada pelos nomes e imagens do Psicodiagnóstico de Rorschach. Alemanha: Verlag, 2015.

PETRELLI, Rodolfo. Rorschach em perspectiva fenomênico existencial: seguro cajado nas caminhadas em psicologia diagnóstica. Curitiba: Appris, 2023a.

PETRELLI, Rodolfo. Sonhos: dimensões proféticas do existir humano. Curitiba: Appris, 2023b.

PETRELLI, Rodolfo. Studio Comparato di Strutture Mentali di Indios Del Centro Ovest Brasiliano: colte attraverso lo Psicodiagnóstico di Rorschach. 1989. Tesi (Dottorato) – Pontificia Universitá Salesiana di Roma, 1989.

PIAGET, Jean. A linguagem e o pensamento da criança. São Paulo: Martins Fontes, 1986.

PIAGET, Jean. Psicologia da inteligência. Rio de Janeiro: Editora Fundo de cultura, 1961.

PIAGET, Jean; INHELDER, Bärbel. Limmagine mentale nel Bambino. Firenze: La Nuova Itália, 1972.

PIRA, Vincenzo; AMODIO, Emanuele. Índios, sterminio o resistenza, La questione indígena in Brasile. Bologna: E.M.I, 1980.

SULLIVAN, Harry Stack. Teoria Interpersonale della Psichiatria. Milano: Feltanelli, 1962.

SUTHERLAND, Edwin H. Il Crimine Dei Colletti Bianchi. Itália: Dott. A. Giuffré, 1939.

VIDAL, Lux Boelitz. Morte e vida de uma sociedade indígena brasileira: os Kayapó-Xikrin do rio Cateté. São Paulo: Hucitec, 1977.

VILLAS BÔAS, Orlando. História e causos. São Paulo: FTD, 2006.

Downloads

Publicado

2023-12-11 — Atualizado em 2024-01-25

Como Citar

Petrelli, R. (2024). Indígenas - filhos primogênitos da mãe Terra: sintonia profunda com a natureza. Revista Goyazes, 1(1), 88–107. Recuperado de https://revistagoyazes.tjgo.jus.br/goyazes/article/view/8

Edição

Seção

Artigos